Finanças corporativas: Dicas de gestão financeira para pequenos negócios

Finanças corporativas: Dicas de gestão financeira para pequenos negócios

É comum que os pequenos empreendedores misturem as contas de pessoa física e pessoa jurídica

Não é segredo para empreendedores e empresários que controlar a gestão financeira dos negócios pode ser a chave para o sucesso. Afinal, falhas na administração das finanças podem determinar dívidas, demissões e o pior, a falência de uma pequena, média ou até mesmo grande empresa.

Marcelo Bentivoglio, além de economista e sócio estrategista da QI Tech, empresa de tecnologia com licença bancária e primeira SCD aprovada pelo Banco Central do Brasil, já esteve no papel de empreendedor e aprendeu na prática lições valiosas. Pensando justamente em auxiliar nas finanças corporativas, o executivo elenca abaixo três dicas para manter a gestão financeira dos pequenos negócios.

“Antes de qualquer coisa, é válido enfatizar que é de suma importância separar o dinheiro das despesas particulares e familiares das contas do seu negócio. Parece óbvio, mas como é possível que o caixa que realiza pagamentos seja o mesmo que recebe as quantias movimentadas, é comum que os pequenos empreendedores misturem as contas de pessoa física e pessoa jurídica”, afirma Bentivoglio. Agora, vamos às dicas práticas.

 

1. Tenha um fundo de reserva empresarial

Esteja preparado para gastar mais dinheiro do que era previsto, afinal, isso é mais comum do que imaginamos. Isso pode acontecer por uma série de motivos, desde os mais simples, como um material danificado que precisou de reposição de última hora, até os mais complexos, como uma queda brusca na receita da empresa. Para que o efeito não seja expressivo no seu caixa, a dica é manter um fundo de reserva empresarial significativo.

Aqui, não estamos falando de dinheiro para fluxo de caixa. Por isso, o recomendado é que este fundo seja gerado em um momento favorável para a empresa, em que ela esteja com acúmulo positivo de capital. Desta forma, caso seja necessário uma quantia extra, será possível recorrer a reserva sem causar nenhum prejuízo no fluxo de caixa da empresa.

2. Registre todas as movimentações financeiras diariamente

Independente do valor, registre todas as movimentações da sua empresa. Não conte com “no fim do mês eu vou me lembrar disso”, pois você provavelmente terá outras pendências para se recordar. Por isso, é preciso anotar todo e qualquer gasto – seja fixo ou variável – afinal de contas uma pequena quantia pode fazer toda a diferença na soma final do mês.

Além do mais, recomendo anotar as movimentações todos os dias, no início ou final do expediente. Assim, ficará mais fácil identificar a falta ou sobra de dinheiro. A ideia é se antecipar de futuros problemas, antes mesmo deles acontecerem. Esse pode ser o segredo para manter a organização financeira do seu negócio em dia.

 

3. Invista em tecnologia

Por fim, faça uso de soluções inovadoras que contribuam para otimizar processos e reduzir custos, impactando positivamente e diretamente na gestão financeira do seu negócio. Além de permitir que você, ou seus colaboradores, dediquem mais tempo a outras atividades, algumas tecnologias podem garantir que você saia na frente em relação a seu concorrente. Atualmente já é possível encontrar ferramentas que sejam em conta e acrescente resultado ao seu negócio.

“Ao ter um controle financeiro bem apurado, oportunidades de crédito mais competitivas deverão aparecer. Empresas organizadas e com os números sob controle conseguem acesso a serviços financeiros melhores e consequentemente conseguem economizar”, conclui Bentivoglio.

Fonte: Jornal Contábil

.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!